terça-feira, 12 de outubro de 2010

*BRINQUEDOS DA MODA OU DO TEMPO DA VOVÓ*


'Rica ou pobre, toda criança brinca. O que pode mudar um pouco
nessa história é o tipo de brincadeira. O professor de Educação
Física, Alexandre Rocha Sales, acredita que as crianças de
classes sociais mais favorecidas geralmente preferem brinquedos
e brincadeiras da moda. Quer alguns exemplos? Computador
e videogame.
Alexandre diz que brincadeiras tradicionais, como pular
amarelinha, jogar bola de gude e empinar pipa não fazem tanta
diferença para muitas crianças que curtem brinquedos modernos,
feito os eletrônicos. Algumas nem conhecem esse tipo de diversão
- bastante comum na época dos seus avós!
Brincar com pai e mãe também é bem legal, mas, segundo Alexandre,
o problema é que nem sempre eles têm tempo para isso. "Às vezes
são os filhos que possuem atividades de sobra, como natação,
futebol, balé, inglês ou estudam em tempo integral", diz.
O professor Alexandre acha que as crianças brasileiras brincam
menos do que deveriam. Para ele, é que muitas passam a ter
hábitos de gente grande. "Até existe criança com doença que,
antes, só adulto tinha", observa. Segundo Alexandre, um dos
motivos é ficar parado tempo demais na frente da TV, do
computador ou jogando videogame.

A professora de educação física e educadora ambiental no
Parque Areião, em Goiânia, Nara Resende Oliveira, diz que, por
causa da violência nas cidades, nem sempre dá para brincar e
andar de bicicleta na rua. Além disso, "os quintais foram
substituidos por prédios e residências com espaços menores",
explica.
Daí, é comum as crianças passarem mais tempo dentro de casa.
E, se não há com quem brincar,, muitas preferem ver televisão
ou se divertir com jogos eletrônicos. Nara repara outra coisa:
que nem todas querem saber de demorar em atividades como jogos
de cartas, bola de gude e quebra-cabeças, por exemplo.

"Todo ser humano precisa brincar quando está em crescimento",
afirma Alexandre. Ele explica que, brincando, as crianças
experimentam várias situações que facilitam a vida quando se
tornam adultas.
Quer exemplos? "Aprender a conviver com regras, a repartir, a
perder, a ganhar, a ser solidária, criativa e a ter iniciativa."

(Jornal O POPULAR)
(Imagens da internet)

Um comentário:

Multiolhares disse...

é a brincar que se ensinam as crianças, que as preparamos para a vida
Bj